Abr 22

Contratação de Escola 2018-2019

Aviso de Abertura de Concurso

Horário n.º 37 – Grupo de Recrutamento 330 – Inglês

Para consulta do documento, clique aqui

Abr 15

A EB Ribeiro de Carvalho visitou a Casa do Tinoni

No passado mês de fevereiro, as turmas do 2.º ano, da EB Ribeiro de Carvalho visitaram a Casa do Tinoni.

A Casa do Tinoni é um espaço da Proteção Civil da Câmara Municipal de Lisboa, que tem como principal objetivo o de contribuir para a prevenção de acidentes infantis.

No decorrer da visita foram abordados os seguintes temas:

– Segurança na rua e em espaços públicos;

– Segurança em casa;

– Sismos e comportamentos de autoproteção;

– Prevenção de incêndios e comportamentos de autoproteção. 

Foi, sem dúvida, uma visita muito importante em que os alunos aprenderam a identificarem os riscos que correm no seu dia-a-dia e as regras adequadas a cada situação.

Veja as fotos aqui

Casa-do-Tinoni-1

Picture 1 of 9

Abr 15

Festival de Cinema “Monstrinha”

No dia 25 de março, as turmas do 1.º B e do 2.º A, da EB n.º 1 do Cacém, participaram no Festival de Cinema “Monstrinha”, dinamizado pelo Plano Nacional de Cinema da Escola Básica e Secundária de Gama Barros.

A “Monstrinha” andou à solta no Auditório António Silva. Foi uma tarde de enriquecimento cultural e os alunos aderiram com entusiasmo às curtas metragens.

Veja as fotos aqui

Festival-de-Cinema-Monstrinha-1

Picture 1 of 2

Abr 15

Brigadas Verdes

As Brigadas Verdes são um projeto do Eco-escolas, da EB n.º 1 do Cacém.

 Os alunos, em grupo, participam na limpeza do recreio, com pinças para apanharem algum do lixo que, por falta de atenção, outros deixam por ali, ou que voa da rua para dentro da escola.

Vamos todos colaborar, para que os espaços públicos estejam limpos e cuidados.

Lixo no chão, não!

Veja as fotos aqui

Brigadas-Verdes-1

Picture 1 of 3

Abr 14

O ciclo do azeite

No Jardim de Infância Cacém nº 1 gostamos muito de aprender e de receber os pais e encarregados de educação para dinamizarem atividades com as crianças.

Inserido no projeto “Os Pais Vão ao Jardim de Infância”, recebemos, em março, a visita da Filipa, mãe da Inês, que veio carinhosamente dinamizar uma atividade sobre o ciclo do azeite nas quatro salas da educação pré-escolar.

Fomos encantados por uma história que nos fez percorrer o ciclo do azeite e que, com pozinhos de Perlim…Pim..Pim,  captou a nossa atenção até ao fim!

Percebemos o método de apanha da azeitona, que se pratica com uma vara, o varejamento do fruto e a utilização de lona, para o recolher. No lagar confeciona-se o azeite. Lá, procede-se à limpeza da azeitona (que consiste na separação das folhas e do fruto), à lavagem e à extração do azeite.

Observámos um ramo de oliveira que é uma árvore muito importante, porque nos dá um fruto saboroso.  Seguiu-se um momento musical e, por fim, fomos presenteados com a degustação de pão com azeite e azeitonas verdes e pretas. Aprender assim é fantástico!

Obrigadaaa…Filipa e até uma próxima!

Veja as fotos aqui

O-ciclo-do-azeite-1

Picture 1 of 9

Abr 14

O Agrupamento de Escolas D. Maria II está a realizar um novo ciclo global de autoavaliação

Poderá aceder ao Planeamento Estratégico aqui

Abr 14

Mochila Esperança, MOCHILa, Ao Povo Moçambicano

Na passada sexta feira, dia 5 de abril, foram entregues 4 Kits de bens de primeira necessidade, no edifício VIP, na sala do rés-do-chão na Fundação EDP (Museu da Eletricidade). Estes Kits constituem o donativo dos alunos dos 10.º e 11.º anos, do Curso de Artes Visuais do Agrupamento de Escolas D. Maria II, bem como da respetiva docente da disciplina de Desenho A.

Os alunos aderiram, sem hesitar, à iniciativa, organizando-se e distribuindo, entre si, a responsabilidade da recolha dos produtos solicitados pela organização da campanha.

Sensibilizou-os a tragédia que se abateu sobre as comunidades afetadas, sobretudo algumas famílias do Dondo (a cerca de 34 km da cidade da Beira), o que constituiu um desafio às capacidades físicas, psicológicas e morais, daquela gente que, dia a dia, e sem quaisquer recursos, luta pela vida, num contexto de verdadeira catástrofe!

A campanha foi lançada pela SIC Esperança, mas muito rapidamente encontrou associados como foi o caso da EDP, que custeou seis mil mochilas, para transporte dos bens recolhidos. Ainda outras empresas se associaram: Grupo Águas de Portugal, Grupo Lusíadas Saúde e Wells, todos focados em contribuírem para menorizarem as carências do povo de Moçambique e devolver-lhes alguma dignidade.

Bem-haja, aos meus alunos, por este gesto de solidariedade e de amor ao próximo!

Ajudar, é um dever cívico e moral de todos!…

Professora Celeste Gonçalinho

Ao povo Moçambicano

Hoje, sem este céu ilimitado

Sem este mar poderoso tão nosso

E sem um querer inabalável,

Como iriam tocar-se os nossos

E os vossos dedos indicadores,

Nessa imensidão de África,

Povo de Moçambique?!…

Mas o legado histórico que nos une,

A herança que temos desde o berço,

Dos Valores da Cooperação e do Respeito mútuo,

Hoje, amanhã e sempre,

O calor dos nossos afetos prevalecerá sobre a indiferença

E, seremos muitos, mesmo muitos,

A dar as mãos em nome duma efetiva amizade e estima!

Vamos lá, neste abraço, ao encontro do povo Moçambicano!…

Abr 14

Um dia em Sintra

Esta visita de estudo decorreu no dia 14 de março de 2019 e envolveu os alunos das turmas do 1.º ano do Curso Profissional de Técnico de Turismo (PTT) e os alunos do 10.º LH2. A acompanhar-nos foram as professoras Elsa Barreto, Ana Colaço e Otília Frazão. Tratou-se de uma viagem à vila de Sintra e ao Museu de História Natural com o objetivo de observarmos a evolução dos seres vivos.

Na parte da manhã, estivemos a passear por Sintra, passámos pelo Palácio da Vila, pela Quinta da Regaleira e, por fim, fomos à Piriquita, uma pastelaria bastante conhecida pelos seus famosos travesseiros. Após o almoço visitámos o Museu de História Natural.

O Palácio da Vila foi um dos palácios reais portugueses e a Quinta da Regaleira, também designada por Palácio do Monteiro dos Milhões e cuja denominação está associada à alcunha do seu antigo proprietário, António Augusto Carvalho Monteiro.

O Museu de História Natural de Sintra é um museu localizado no centro histórico da Vila Velha de Sintra.

O museu possui paleontologia (fósseis), mineralogia (minerais), malacologia (conchas) e petrografia (rochas).

O Museu abriu ao público no dia 1 de agosto de 2009, contando com todo o apoio doado por Miguel Barbosa e sua esposa, Fernanda Barbosa, apoio esse recolhido ao longo de mais de cinquenta anos. Segundo Miguel Barbosa, ele teve diversas ofertas do estrangeiro para receber a sua preciosa coleção.

O acervo conta com alguns dinossauros e ninhos de ovos da mesma espécie, vindas do Deserto de Gobi e ainda alguns fragmentos do meteorito de Nantan, vindo também da China que caiu na Terra no século XVI. Esta visita possibilitou-nos mais conhecimentos sobre esta vila mística, repleta de turistas de todo o mundo e património da humanidade.

Joana Vaz n.º 10 e Juny Baldé n.º 12 do 1.º PTT

Veja as fotos aqui

SINTRA-1

Picture 1 of 19

Abr 06

Um dia em Castelo de Vide

Os alunos do 1.º ano do Curso Profissional de Técnico de Turismo (PTT) e os alunos do 10.º ano de Artes Visuais, acompanhados pelos professores da Escola Básica e Secundária de Gama Barros, Ana Colaço, Jorge Ramos, Elsa Barreto, António Silvano e Pedro Vidal, foram até ao distrito de Portalegre conhecer a vila de Castelo de Vide.

Castelo de Vide é uma vila portuguesa no distrito de Portalegre, na região do Alentejo e sub-região do Alto Alentejo com cerca de 2 300 habitantes.

O carácter romântico da vila de Castelo de Vide, associado aos seus jardins, abundância de vegetação, clima ameno e proximidade da serra de São Mamede, tornou-a conhecida por ‘’Sintra do Alentejo’’ (essa designação foi atribuída ao rei D. Pedro V). É uma vila muito agradável com pessoas muito simpáticas que estão habituadas a receber muitos turistas.

Iniciámos a viagem logo pela manhãzinha indo de autocarro numa viagem muito longa que durou cerca de 2 horas e 30 minutos. Assim que chegámos ao destino, duas alunas do 1.º ano do Curso Profissional de Técnico de Turismo explicaram a importância da vila salientando os diversos monumentos e os locais da interesse da vila, destacando-se o alto do seu Castelo e os bonitos panoramas, mas também a “Judiaria”, um dos exemplos mais importantes e bem preservados da presença judaica em Portugal, remontando ao século XIII, preservando-se aqui igualmente um dos maiores espólios de arquitetura civil do período gótico.

Na majestosa Praça D. Pedro V encontra-se a Igreja de São João Baptista, o Hospital, instalado na casa onde nasceu o estadista Mouzinho da Silveira,

Fomos conhecendo a a zona e, chegando ao castelo, observámos e desfrutámos a vista da vila. Com o calor que já se sentia aproveitámos o facto de no encontrar-mos na vila e visitámos um conhecido museu “Sinagoga”, um museu que foi muito importante para os judeus que habitavam e se refugiavam nos meados do séc. XIV. Na altura o museu servia como uma igreja.

A visita terminou ao pôr do sol.

Martim Rigueiro n.º 17 e João Filipe n.º 11 do 1.º PTT

Veja as fotos aqui

20190315_111250

Picture 1 of 16

Abr 01

Orçamento Participativo das Escolas (OPE) 2019

LOGO-2018-NRealizou-se a 29 de março, a votação  da 3.ª edição do OPE da Escola Básica e Secundária de Gama Barros, com a imprescindível colaboração das professoras Angelina Fortes e Marlene Serras, das alunas Beatriz Ribeiro e Sara Vergueiro  e do aluno Rafael Lourenço.

Foi aprovada, por uma grande maioria de alunos votantes (98,5%), a proposta das alunas Beatriz e Luana e dos alunos Bernardo, Luís e Rafael, da Direção de Turma da professora Sílvia Nogueira.

Depois da proposta de cadeiras e mesas para as salas de aula e da proposta de cacifos, que ganharam as duas edições anteriores, chegou agora a vez de vencer uma proposta para melhoria das casas de banho, que o Diretor do Agrupamento irá implementar, tal como as anteriores.

Parabéns a todos os que contribuíram para mais este ganho da nossa Comunidade Educativa

Professor Adérito Cunha

(O Coordenador Local da Medida)