Dez 01

Tour Lisboa dia inteiro

Repleta de histórias antigas e de um estilo de vida contemporâneo, Lisboa combina, na perfeição, o novo e o velho. As ruas enchem-se de multidões animadas a passearem pelos museus, pelas lojas de marcas, pelas galerias de arte, pelos cafés ou pelas mercearias.

Lisboa é uma das cidades mais versáteis para andar a pé e foi nesse sentido que os professores da formação técnica do Curso Profissional de Turismo desenvolveram uma atividade prática com as turmas dos 1.º e 2.º anos, com vista a simular as tarefas de um guia turístico, ao mesmo tempo que abraçavam a cidade mais procurada a nível turístico no nosso país.

Desde a Baixa até à Praça do Comércio existe uma Lisboa diferente, com teatros, estações de comboio, igrejas, cafés e grandes praças onde passear.

Os alunos do Curso Profissional de Turismo, em sala de aula, desenvolveram um roteiro com a descrição pormenorizada de um plano de viagem, onde o cliente (turista) tem a noção dos locais a serem visitados, principais horários pré-estabelecidos, serviços inclusos e o tipo de equipamento utilizado durante todo o percurso da viagem, tendo, inclusive, sido elaborados panfletos alusivos à cidade com a utilização da mais recente tecnologia, como o QR Code em calçada portuguesa.

Esta iniciativa permitiu desenvolverem competências e habilidades do profissional do turismo no atendimento ao público e na elaboração do roteiro da viagem tendo, como ponto basilar, que melhores competências conduzem a um melhor turismo.

Professores e alunos embarcaram na estação ferroviária do Cacém com destino ao Rossio e percorreram alguns pontos da cidade inseridos num circuito turístico elaborado previamente em sala de aula, que englobou, entre outros, a visita à Igreja de São Domingos, Café Brasileira, Largo do Carmo, Elevador de Santa Justa, Subida ao Arco da Rua Augusta, Sé de Lisboa, etc.

Cientes da importância destas iniciativas estão a ser preparados novos tours.

Veja as fotos aqui

Dez 01

Visita de estudo à Quinta da Reboleda

No dia 14 de novembro, os alunos do 11.° SE1 da Escola Básica e Secundária de Gama Barros, juntamente com as suas professoras Rosário Portugal e Cristina Negra, visitaram a quinta da Reboleda localizada em São João das Lampas, no concelho de Sintra. Esta visita foi organizada no âmbito da disciplina de Geografia A e do Programa Eco-Escolas.

Os alunos e as professoras partiram da escola por volta das 9:00 horas e chegaram à quinta sensivelmente por volta das 10:00 horas. O senhor Bruno, um dos proprietários da quinta, começou por explicar aos alunos como se controla o sistema de rega da estufa e a utilização dos produtos químicos. Esta explicação foi dada dentro de uma cabine onde é necessário recorrer-se à informática para que haja o doseamento correto e o mínimo de produtos químicos utilizados na água de rega. Depois disso, os alunos entraram na estufa de tomates cacho e tomates chucha (com cerca de 10 mil metros quadrados), onde o senhor explicou como era feita a plantação, a rega, o processo de crescimento, a colheita e a venda do produto. Uma das técnicas de rega utilizada é a gota a gota. A colheita é feita por quatro ou cinco pessoas, nos meses de janeiro e de julho. A venda pode ser feita diretamente ao consumidor ou a uma grande superfície como o hipermercado Continente. São utilizados alguns produtos químicos contra as pragas dos tomates. No entanto, a sua utilização é evitada ao máximo, pois podem alterar o sabor e a qualidade do tomate, razão pela qual este agricultor faz uma agricultura integrada, dentro da estufa e recorre às abelhas para o processo de polinização dos tomateiros. Exteriormente, nos seus minifúndios (campos de pequenas dimensões), já pratica uma agricultura biológica (sem recurso aos produtos químicos) para a plantação de batata-doce.

Depois da visita à estufa, os alunos visitaram o armazém onde estão armazenadas as batatas-doces. Lá é possível encontrar três variedades de batata-doce: a de polpa amarela (a mais comum), a de polpa laranja, e a de polpa roxa, com sabores diferentes. Essas batatas são cultivadas em minifúndios, sem a utilização de produtos químicos e apenas utilizando técnicas naturais de crescimento e controlo de pragas das batatas, sendo uma agricultura biológica. No entanto as batatas não têm o selo de agricultura biológica pois, para o ter, é necessário um rigoroso processo de certificação, dificultado pelo excesso de burocracia vigente no nosso país.

Depois disso, os alunos deslocaram-se a um dos minifúndios onde são cultivadas as batatas-doces de variedade amarela, para observarem a técnica utilizada na colheita das batatas. É com a ajuda de uma máquina (inventada pelo próprio agricultor da quinta) atrelada a um trator, que se realiza toda a tarefa de apanha da batata-doce. À medida que o trator circula a uma baixa velocidade, as batatas são arrancadas do solo subindo pelo tapete rolante, para serem colocadas em caixas pelos empregados. É uma técnica eficiente de recolha do produto, melhorando a produtividade e o respetivo custo, pois é utilizada menos mão-de-obra. Os alunos e as professoras agradeceram ao guia pela explicação e chegaram à escola por volta das 12:40 horas.

Através da visita os alunos consolidaram os seus conhecimentos sobre o tema ministrado nas aulas de Geografia A.

Notícia elaborada pelos alunos: Diogo Fevereiro n.º 6, José Zhuo n.º 8 e Ricardo Santos n.º 14, do 11.° SE1

Veja as fotos aqui

Nov 29

Visita de estudo aos Bombeiros Voluntários de Agualva-Cacém (BVAC)

Sempre de portas abertas à comunidade, a Associação de Bombeiros Voluntários de Agualva- Cacém, recebeu nas suas instalações, no passado dia 22 de novembro, 20 alunos do 1.º ano do Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde. Fomos amavelmente recebidos pelos Bombeiros Joel Gomes, Marco Silva e João Mota que nos deram a conhecer um pouco da vida de bombeiro, o que fazem e como o fazem.


Foi possível aos alunos formandos conhecerem os veículos utilizados no combate a incêndios e nas emergências médicas, os diferentes tipos de equipamentos de apoio para cada situação, entender um pouco da organização interna do quartel (fomos até recebidos no gabinete  do Sr. Comandante ) e ainda debater os perigos potenciais que nos rodeiam todos os dias e sobre a forma de proceder perante uma situação real de urgência (foram dadas algumas  noções básicas de suporte básico de vida).

Foi ainda possível a visita a algumas áreas e instalações no Quartel, como as camaratas, a central (onde recebem as chamadas de emergências médicas e não só), a cozinha, os balneários (onde conhecemos os tipos de fardas que utilizam em caso de incêndios florestais ou urbanos) e um pequeno museu.

Ser bombeiro não se resume simplesmente a possuir um treino adequado para combater incêndios, resgatar pessoas em situações de perigo ou socorre-las em situações de doença, e salvar bens materiais. Estaríamos a ser redutores, como se narrássemos apenas metade de um filme de cinema.

Ser bombeiro “é uma forma de vida, é trabalhar por gosto, por amor, para os outros”.

Nov 29

Palestra – A Calçada Portuguesa

“Amanhã renascerei por ti ó pedra

E depois de amanhã caminharei

Nas tuas asas”

Ernesto Matos

Realizou-se, no passado dia 16 de novembro, na sede do Agrupamento de Escolas D. Maria II, uma palestra subordinada ao tema “Calçada Portuguesa”, da responsabilidade do designer escritor e poeta, Ernesto Matos, técnico superior da Câmara Municipal de Lisboa.

O evento, que foi preparado pelo Grupo de Artes Visuais no âmbito da disciplina de Educação Visual, alargou-se, posteriormente, ao ensino secundário artístico, pelo que estiveram presentes várias turmas com os respetivos professores de artes.

Na palestra foi feita uma excelente abordagem, com recurso a um variado leque de imagens e de textos, sobre a evolução histórica da Calçada Portuguesa, as temáticas gráfico- plásticas aplicadas, as matérias empregues, nomeadamente o calcário branco e negro, as origens e a expansão deste nosso património artístico no mundo.

Salienta-se a forma dedicada e esclarecida, com que o nosso convidado falou da Calçada Portuguesa. Revelou-se, por isso, uma mais-valia para a escola, esclarecedora e enriquecedora, tanto para alunos quanto para os professores, sob o ponto de vista do valor artístico e patrimonial que a calçada Portuguesa representa. Igualmente deve ser referida a dinâmica que impôs na capacidade de cativar o interesse dos alunos, levando-os a uma participação ativa ao longo de toda a palestra.

Assim, os professores envolvidos na atividade manifestam o seu sincero agradecimento ao seu convidado, pela sua disponibilidade e colaboração.

Pelo Grupo de Artes Visuais

Nov 29

Palestra – O Desenho

No âmbito das disciplinas artísticas do Curso de Artes Visuais realizou-se, no passado mês de outubro, uma palestra cujo orador foi o Coordenador e Orientador de Mestrado da Cadeira de Desenho, da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, o Professor António Pedro Marques.

A palestra decorreu pontualmente no auditório da EBSGB, um espaço de excelência para este tipo de eventos. Estiveram presentes professores e alunos do ensino secundário artístico e outros, apresentando-se o auditório completamente lotado.

O referido professor brindou-nos com uma “fabulosa aula de Desenho”, numa abordagem técnica, artística e histórica, que atravessou a História da Arte, desde os tempos mais recuados, focando marcos históricos da representação gráfica e respetiva evolução até à contemporaneidade, destacando algumas manifestações artísticas que têm surgido nas últimas décadas nas nossas sociedades atuais, como os grafítis e as tatuagens. Deu ênfase a artistas de referência portugueses e estrangeiros destacando, entre outras, figuras como Abel Manta, Amadeu de Sousa Cardoso e Almada Negreiros.

Ao Professor António Pedro Marques, que primou pela eficiência e clareza das abordagens, honrou o compromisso da sua presença e se disponibilidade para esclarecer dúvidas aos alunos e professores, o nosso muito obrigado.

Pelo Grupo de Artes Visuais

Nov 29

Torneio abertura Infantis Escola EBI c/JI D. Carlos I

Voleibol Feminino Infantis B

Pela primeira vez, na história de quase vinte anos do voleibol feminino da Escola Básica e Secundária de Gama Barros, existe uma equipa para as mais novas, uma equipa de infantis, que realizou os seus primeiros jogos na manhã do passado sábado, dia 19 de novembro.

O encontro realizou-se no pavilhão gimnodesportivo da escola EBI c/JI D. Carlos I, tendo a nossa equipa ganho dois dos três jogos que disputou, ficando em segundo lugar entre as quatro equipas que disputaram este encontro.

Uma palavra de agradecimento aos pais das nossas atletas presentes no pavilhão, que apoiaram de início ao fim a nossa equipa, e às nossas atletas pelo empenho que demonstraram durante toda a manhã.

O Núcleo de Voleibol Feminino da Escola Básica e Secundária Gama Barros

Veja as fotos aqui

Nov 29

Contratação de Escola 2016-2017

Aviso de Abertura de Concurso

Horário n.º 22 – Grupo de Recrutamento 550 – Informática

Para consulta do documento, clique aqui

Nov 25

Lendas de Sintra

No dia 3 de novembro, deslocaram-se à EB1 Ribeiro de Carvalho, três técnicos de animação da Câmara Municipal de Sintra para apresentarem o projeto Estórias para Todos – Lendas de Sintra.

Este projeto tem como principal objetivo sensibilizar a comunidade educativa para o direito de inclusão da criança com necessidades educativas especiais, nos seus vários contextos de vida.

A atividade consistiu numa apresentação de três lendas de Sintra aos alunos de 4.º ano. As lendas foram contadas com o auxílio de um livro adaptado, isto é, um livro feito com símbolos que permite a compreensão das lendas a crianças com NEE.

Os alunos participaram diretamente na dramatização das lendas, sendo eles algumas das personagens.

No final, as técnicas ofereceram às turmas participantes um caderno com as lendas contadas através de símbolos.

Foi, sem dúvida, uma atividade que entusiasmou e captou o interesse dos nossos alunos. 

Veja as fotos aqui

Nov 25

EB1 Ribeiro de Carvalho participou no projeto “Turma Imbatível”

No dia 14 de novembro, a EB1 Ribeiro de Carvalho recebeu a visita de uma equipa do Lidl que dinamizou o projeto “Turma Imbatível”.

Esta iniciativa pretende combater a obesidade infantil e o sedentarismo, dotando as crianças de mais sentido crítico na hora de comer, sensibilizando-os a terem um estilo de vida mais saudável.

Durante a tarde do dia 14, as turmas do 1.ºA e 4.ºA realizaram um conjunto de jogos lúdico-pedagógicos centrados nos temas da alimentação saudável, roda dos alimentos, atividade física, higiene oral, sono e segurança na cozinha.

Veja as fotos aqui

Nov 25

Visita de estudo ao Pavilhão do Conhecimento, no Parque das Nações

No âmbito da disciplina de Estudo do Meio, a 25 de outubro de 2016, o 4.º ano da Escola Básica de Vale Mourão realizou uma visita de estudo ao Pavilhão do Conhecimento, no Parque das Nações.

Às 9:10h os alunos deixaram a escola muito entusiasmados e, uma hora mais tarde, chegaram ao seu destino.

No Pavilhão do Conhecimento foram recebidos por uma guia, responsável pela visita, que lhes explicou como seria a experiência.

Na entrada observaram uma mesa e umas cadeiras gigantes, onde o Tomás, que é atrevido, se sentou.

Seguidamente, atravessaram um corredor com imensas fotografias e entraram num compartimento onde estava um robot chamado Elisa, que cumprimentava os alunos e lhes desejava uma ótima visita.

Numa outra sala foram recebidos por duas monitoras, que lhes explicaram as regras dessa divisão. Os alunos conceberam pulseiras com missangas coloridas, construíram um caminho para circularem berlindes, fizeram uma máquina de rabiscos e produziram aviões de papel.

Na sala seguinte, situada no piso inferior, contemplaram uma exposição sobre o risco, os perigos na estrada e também sobre as escolhas de vida e as suas consequências.

Veja as fotos aqui

Pagina 1 of 6012345...102030...Fim»