Fev 13

Visita de estudo ao Oceanário de Lisboa

Nos dias 27 e 29 de janeiro, os professores de Matemática organizaram uma visita de estudo ao Oceanário de Lisboa, destinada aos alunos do 7.º ano de escolaridade. Esta visita teve como objetivos: promover o conhecimento no âmbito dos oceanos e estimular o interesse pela literacia científica em geral; sensibilizar os alunos para a importância da água, dos recursos hídricos e para a necessidade de proteger a natureza e também o de promover o bom relacionamento interpessoal.

No dia 29 de janeiro, a visita destinou-se às turmas do 7.º 1.ª e do 7.º 6.ª, que foram acompanhadas pelos professores Cláudia Vaz, Helena Araújo, Rita Carreira e Rui Alves. Os alunos tiveram oportunidade de realizarem um jogo educativo, com destaque para o meio ambiente, explorarem o oceanário, viajando através de vários oceanos e continentes, com destaque para a fauna e flora ali predominante. Esta visita inseriu-se no âmbito da Flexibilidade Curricular, cujo tema é a água, articulando posteriormente vários trabalhos, a desenvolver nas diversas disciplinas envolvidas (Educação Física, Matemática, Geografia e Cidadania e Desenvolvimento).

Foi uma manhã bem passada, fazendo-se um balanço muito positivo. Muitos alunos tiveram a oportunidade de visitarem este espaço pela primeira vez, observando diretamente alguns seres e desenvolvendo os seus conhecimentos de forma lúdica e prática. Parabéns a todos que colaboraram nesta iniciativa!

Oceanario-1

Picture 1 of 5

Fev 13

Sarau “Expressão e Movimento”

Exmos. Senhores Encarregados de Educação  

Vimos por este meio convidar toda a família para estar presente no Sarau Expressão e Movimento que se realizará no dia 20 de fevereiro de 2020, pelas 20:00h, no pavilhão gimnodesportivo da Escola Básica e Secundária de Gama Barros.

Este é um momento de partilha para conhecerem o trabalho realizado por alunos e professores no âmbito da Dança e Expressão Corporal e assistirem a um espetáculo cultural do nosso Agrupamento.

Contamos com a vossa presença!

O Grupo de Educação Física

Fev 11

Para que servem as tampinhas que recolhemos na nossa escola?

Para onde vão as tampinhas de plástico que recolhemos na Gama Barros?

Todos os anos temos o cuidado de recolher/guardar as tampinhas de plástico. Trazemos garrafões e garrafões cheios com este resíduo. Mas para quê? Alguns farão, certamente, esta pergunta. Será só lixo que trazemos para a nossa Escola? Outros pensarão que sim. No entanto, com esta eco- atitude, ao fim de alguns anos, conseguimos adquirir uma cadeira de rodas para a nossa Escola, entrámos num concurso “Tampas que dão Rampas” dinamizado pela Câmara Municipal de Sintra e… agora? Porquê continuar a recolher as tampinhas?

Oh! Já agora que tal sermos solidários e permitirmos que outras pessoas que necessitem venham buscar as tampinhas que nós recolhemos na Escola. É o caso que passo a apresentar…

Neste ano já levaram para o Rodrigo 36 garrafões e 1 saco de 100 litros com tampinhas. Aguardamos que venham buscar mais para o Rodrigo.

Aos poucos e poucos vamos ajudando quem precisa. É só um pequenino gesto… Não deite fora a tampinha da garrafa de água, do iogurte e outras… Não custa nada. É só colocar no depósito das tampinhas que se encontra na Sala dos Professores.

Obrigado pela colaboração.

A Coordenadora do Eco -Escolas

 Maria do Rosário Portugal

Fev 11

“Turma Imbatível” na EB de Vale Mourão

As turmas dos 3.º e 4.º anos da EB de Vale Mourão assistiram a uma peça de teatro do projeto “Turma Imbatível – Uma Aventura e Peras”, uma iniciativa conjunta do Lidl Portugal, que promove informações relativas a estilos de vida saudáveis, através da interiorização de hábitos do dia a dia e de uma alimentação consciente e responsável.

A atividade realizou-se no dia 29 de janeiro. Os alunos mostraram interesse e foram participativos durante a mesma. Ficaram a conhecer que a pera rocha surgiu em 1836 num pomar do senhor Pedro Rocha, situado na zona oeste de Portugal.

No final, os alunos comeram uma peça de fruta e ilustraram uma lancheira com a peça de fruta preferida.

A turma do 3.ºA de Vale Mourão

Uma-Aventura-e-Peras-1

Picture 1 of 4

Fev 11

“Turma Imbatível” na EB Ribeiro de Carvalho

O projeto Turma Imbatível, promovido pelo Lidl, visitou a EB Ribeiro de Carvalho onde trouxe aos nossos alunos uma mensagem de sensibilização abordando, de forma didática e divertida, temas do currículo relacionados com a Educação para a Cidadania e Educação Ambiental.

Através de uma peça de teatro interativa, os alunos foram incentivados a levarem uma vida saudável, com a interiorização de hábitos do dia a dia e a prática de uma alimentação consciente e responsável.

Turma-Imbativel-1

Picture 1 of 7

Fev 11

A poluição nos oceanos

A turma do 3.º B da EB de Vale Mourão, muito atenta aos problemas da poluição dos ecossistemas dos oceanos, realizou, nos primeiros dias de janeiro, um pequeno projeto para criar estratégias de modo a colmatar alguns desses problemas, que afetam os oceanos. Depois de várias pesquisas os alunos verificaram que existem dois tipos de poluição nos oceanos: a poluição química e a poluição orgânica. Deram particular destaque à poluição orgânica, devido ao flagelo que estamos a assistir da má utilização do plástico e a sua acumulação nos oceanos.

Deste estudo, resultou o despertar de consciências em relação ao problema do excesso de plástico nos oceanos, tendo-nos levado a procurar soluções. Posteriormente foram elaborados trabalhos sobre esta temática, que culminaram numa exposição.

Seguidamente, exploraram a obra “A menina do mar”, de Sophia de Mello Breyner Andresen, aproveitando, ainda, as comemorações do centenário do seu nascimento.

O nosso objetivo é desenvolver nos discentes as competências e as atitudes, que lhes permitam, no futuro, ser cidadãos responsáveis na defesa dos valores ambientais, onde se inclui o da sustentabilidade dos oceanos.

Este projeto foi amplamente conseguido e os alunos tiveram a oportunidade de consolidarem os conhecimentos adquiridos nas aulas das diversas disciplinas.

Oceanos-1

Picture 1 of 8

Fev 11

Em Vale Mourão os pais também vão à escola

No âmbito do projeto “Um outro olhar/Uma outra escola”, foi sugerido um desafio aos pais: virem à nossa sala de aula e darem a conhecer, a toda a turma, a sua profissão.

No dia 15 de janeiro, a mãe do Rafael Fernandes, professora de Matemática no terceiro ciclo do ensino básico, visitou–nos, contou–nos algumas histórias divertidas que aconteceram com os seus alunos, explicou–nos porque é que é tão feliz a ensinar Matemática a adolescentes e a importância da sua disciplina nas nossas vidas.

Nós, a Turma B do terceiro ano, adorámos a última surpresa: jogos de tabuleiro com conteúdos matemáticos. Os dominós com frações e horas e os jogos de memória deram–nos a oportunidade de aprendermos brincando, pois o objetivo primordial da nossa educação é formar indivíduos capazes de conceber novos recursos e riqueza, de forma autónoma e criativa. Estes são os dois grandes propósitos da nossa instrução académica.

Consideramos que este tipo de atividade se reveste de uma enorme importância para as nossas aprendizagens, na medida em que participámos com muito empenho e entusiasmo, segundo a nossa Professora.

Foi um dia muito especial em que nos sentimos exultantes de felicidade, pois praticámos, operámos, exercitámos e manuseámos frações e outros conteúdos programáticos de forma lúdica e comprovámos que aprender matemática é fácil e até um bocadinho mágico.

Obrigado mãe do Rafael! Seja sempre muito bem-vinda à nossa escola!

Pais-na-escola-1

Picture 1 of 7

Fev 11

“Arte em Movimento” – JI de Vale Mourão

Será que as obras de arte também têm movimento? Pode uma visita a um museu transformar-se numa pequena dança cheia de pequenos gestos? Procurando promover uma relação diferente com as obras expostas e com o próprio espaço do museu, as crianças do jardim-de-infância de Vale Mourão foram à Fundação Gulbenkian e visitaram a coleção moderna. Para a leitura e interpretação das diferentes peças artísticas expostas utilizaram o movimento, a dança e a expressão corporal. Foi assim possível observar que arte pode, e deve, ser interpretada de diversas formas.

Arte-em-Movimento-1

Picture 1 of 7

Fev 11

Ação Intercultural “Agrupamento contra o Vírus de Wuhan” – IV

Enquanto o coronavírus alastra, a xenofobia alastra também pelo mundo. Há relatos de episódios na comunicação social e nas redes sociais. Há também notícias de reações de asiáticos ou seus descendentes, que estão espalhados por todo o mundo, tal como os portugueses. Um dos movimentos de asiáticos expressa-se com a frase “Eu não sou um vírus”, em várias línguas e em vários suportes, para distinguir bem entre o vírus e a pessoa humana, que, geralmente, nem sequer está contagiada.

Pode ver mais aqui

Em Portugal, a comunidade chinesa já manifestou o seu desagrado por um programa de um humorista numa rádio portuguesa.

Pode ver mais aqui

A xenofobia depende sobretudo das atitudes de cada um de nós e do conhecimento, muito simples, de que um humano é um humano e um vírus é um vírus. Para tornar mais eficazes a prevenção e a contenção do contágio dos humanos por este vírus a hora é de solidariedade.

Pode ver mais aqui

Fev 11

Ação Intercultural “Agrupamento contra o Vírus de Wuhan” – III

O combate ao coronavírus com origem em Wuhan engloba várias fases: a da prevenção e contenção do contágio pelo vírus e a da deteção e tratamento dos infetados.

Neste cartaz da DGE encontram-se algumas Recomendações Gerais para todas as pessoas de uma comunidade, para prevenção e contenção do contágio pelo vírus, que, entretanto, se continua a espalhar pelo mundo quase todo.

No site do nosso Agrupamento, podem-se encontrar muitas informações fidedignas sobre o assunto, no âmbito de uma ação do Projeto de Educação Intercultural do Agrupamento (PEIA).  Caso seja membro da comunidade local do Agrupamento D. Maria II, Sintra (com sede na Escola Básica e Secundária de Gama Barros) e queira esclarecer eventuais dúvidas sobre este assunto, pode enviá-las para coronaviruspeia@gmail.com