Out 30

A Vindima vem à Escola

À semelhança dos anos anteriores, no dia 27 de setembro, os Centros de Apoio à Aprendizagem – CAA – (antigas Unidades de Apoio Especializado), da Escola Básica e Secundária Gama Barros e da sala AJI Ribeiro de Carvalho, organizaram, em conjunto, uma atividade que consistiu na produção de sumo de uva.

Cada aluno contribuiu com um cacho de uvas e, em vez do tradicional pisar, arregaçaram-se as mangas e espremeram-se as uvas.

Com esta atividade pretendeu-se oferecer aos alunos uma estimulação sensorial, ao mesmo tempo que se iam adquirindo outras competências académicas e o reforçar da relação de parceria/articulação/interação entre a escola, a família e as crianças que beneficiam dos respetivos CAA (unidade de apoio especializado para a educação a alunos com multideficiência e surdo cegueira congénita).

No final, foi feita a degustação do sumo de uva, que foi então provado e aprovado por todos, terminando a atividade com um brinde a um excelente ano letivo para TODOS!

Veja as fotos aqui

Out 30

Bem-vindos ao Jardim de Infância Cacém n.º 1

No dia 17 de setembro, o jardim de infância Cacém n.º 1 abriu as portas para dar início a mais um ano letivo. Num mundo doce de afetos, familiares, crianças, educadoras e assistentes operacionais tiveram oportunidade de desfrutar de momentos ternurentos no primeiro dia de jardim de infância. Foi um dia recheado de emoções, com sorrisos e algumas lágrimas, reencontro de amigos e muitas brincadeiras. E, ainda, uma surpresa! Temos uma HORTA! Foi o dia da inauguração da nossa horta.

O “avô” Joaquim ensinou-nos a plantar os legumes e a cuidar da horta.

No final do dia, as crianças levaram um sorriso estampado no rosto, histórias para contarem e um pequeno presente.

Veja as fotos aqui

Out 25

Ação Agrupamento Contra a Gripe

gripo2As previsões meteorológicas apontam para uma acentuada descida da temperatura a partir deste fim de semana. Para além dos cuidados com o frio pode fazer a sua  vacinação contra a gripe.  Começou  este mês e é ”fortemente recomendada” para pessoas com mais de 65 anos, para grávidas, para doentes crónicos e para profissionais de saúde e outros grupos de risco, como pode ver aqui.

A Direção Geral de Saúde considera a vacinação a melhor forma de prevenir as complicações graves da gripe e recomenda que a vacina seja administrada de preferência até final do ano de 2018.

Para prevenção da gripe, as outras regras que a Direção-Geral de Saúde aconselha também são:

- higiene das mãos,

- etiqueta respiratória (tossir ou espirrar para um lenço descartável ou para o antebraço) e

- distanciamento social em caso de infeção.

Out 23

O Agrupamento de Escolas D. Maria II recebe, pela quarta vez consecutiva, o diploma de Eco-Agrupamento

Logo-ECONo dia 17 de outubro de 2018, pelas 14 horas, no auditório dos SMAS, realizou-se o Encontro Municipal Eco-Escolas do concelho de Sintra, que registou uma elevada presença de escolas deste concelho.

Neste dia, foram-me entregues as cinco Bandeiras Verdes e os respetivos certificados, galardões atribuídos às escolas que cumpriram os sete passos do Programa Eco-Escolas e o desenvolveram, permitindo a aquisição de competências na Educação Ambiental por parte dos nossos discentes.

Estamos de PARABÉNS pois, pela quarta vez consecutiva, o nosso Agrupamento de Escolas é considerado um ECO-AGRUPAMENTO, pelo facto de termos obtido os galardões em todas as escolas pertencentes ao Agrupamento D. Maria II: Escola Básica e Secundária de Gama Barros (sede do Agrupamento), EB Ribeiro de Carvalho, EB n.º 1 do Cacém, EB de Vale Mourão e JI Cacém n.º 1.

A nível nacional, o concelho de Sintra é o município que apresentou, no ano letivo de 2017/2018, um maior número de escolas galardoadas com cinquenta e cinco escolas, apesar de sessenta e três escolas terem realizado a sua inscrição no Programa Eco-Escolas.

Parabéns a toda a comunidade escolar que tem contribuído para o sucesso deste Programa no nosso Eco-Agrupamento.

A Coordenadora

Rosário Portugal

Eco-Agr

Out 18

Lisboa Cinzenta

Dia cinzento em Lisboa. As nuvens preenchiam o céu e a água caía. Porém, os alunos dos 2.º e 3.º anos do Curso Profissional de Turismo foram pelas 9:30h visitar o Teatro D. Maria II em Lisboa, no qual tiveram uma visita guiada pelo interior do teatro, de modo a observarem e a perceberem os procedimentos realizados antes de uma peça. O que mais os fascinou sobre a história do teatro foi o facto de este ter sido sede da Inquisição e a sua evolução. Em 1964, o Teatro Nacional foi palco de um brutal incêndio que apenas poupou as paredes exteriores e a entrada do edifício. O edifício que hoje conhecemos, e que respeita o original estilo neoclássico, foi totalmente reconstruído e só em 1978 reabriu as suas portas.

De seguida foram visitar a casa do Alentejo onde apreciaram o estilo da arquitetura árabe e as várias salas do restaurante que podem ser reservadas para a realização de festas privadas.

Deslocaram-se ainda à Sociedade de Geografia, uma sociedade científica criada em Lisboa no ano de 1875 com o objetivo de, em Portugal, se promover e auxiliar o estudo e incrementar o progresso das ciências geográficas e correlativas. A Sociedade foi criada no contexto do movimento europeu de exploração e colonização, sendo a sua atividade, desde o início, o de dar ênfase à exploração do continente africano, onde é possível contar a história dos descobrimentos portugueses.

Durante a tarde dirigiram-se até à Igreja de São Roque, onde os alunos do 11.º ano assistiram ao “Sermão de Santo António aos Peixes” e, de seguida, tiveram uma visita guiada às salas da mesma. Foram, ainda, ao Museu de São Roque, onde tiveram direito a uma visita grátis.

Como alunos do 3.º ano entendemos que estas visitas são muito importantes para melhorar a nossa cultura geral e para praticar a área do Turismo.

Veja as fotos aqui

Out 16

4 escolas do Agrupamento D. Maria II, implementam, em 2018/2019, o Projeto EPIS

EPIS

A Associação EPIS – Empresários Pela Inclusão Social, sem fins lucrativos, foi criada em 2006 por empresários e gestores portugueses, na sequência de uma convocatória à sociedade civil feita pelo Presidente da República, no seu primeiro discurso do 25 de Abril, proferido na Assembleia da República, e desde 2007, desenvolve um projeto nacional para a promoção do sucesso escolar em várias escolas do País.

  • Atualmente a EPIS tem o maior programa “não público” de promoção do sucesso escolar e de inclusão social de crianças e jovens em Portugal sendo a única organização em Portugal com metodologias próprias de promoção do sucesso escolar a abranger as idades dos 6 aos 18 anos e com plataformas informáticas que asseguram a escalabilidade nacional para as redes do Ministério da Educação.
  • Os programas da EPIS, em parceria com Autarquias e Ministério da Educação, destinam-se a todos os alunos dos 1º, 2º e 3º ciclos e secundário e são completamente gratuitos para os alunos e famílias.
  • A EPIS desenvolve programas em escolas de 44 concelhos em Portugal Continental e em 3 ilhas dos Açores.
  • Todas as metodologias utilizadas são pensadas e construídas por professores universitários das áreas da Psicologia, Serviço Social e Ciências da Educação.
  • Em cada concelho com programas EPIS existe um grupo de Mediadores (psicólogos ou professores com formação específica nas metodologias EPIS), com formação e acompanhamento especializado, que trabalham diretamente com os alunos sinalizados com risco de insucesso escolar.
  • O programa de promoção do sucesso escolar no 1.º Ciclo, assenta numa metodologia de treino de competências básicas de natureza neuropsicológica e socio-emocional dos alunos identificados, que lhes permitam atingir as metas preconizadas para os diversos anos e períodos do 1.º ciclo.
  • Os programas de promoção do sucesso escolar da EPIS, nos 2.º e 3.º ciclos e secundário, assentam numa metodologia de treino de competências não cognitivas de jovens em risco, com vista ao seu sucesso escolar, numa abordagem de mediação de 360º, fora da sala de aula, que inclui família, professores e comunidade envolvente.
  • Numa primeira fase, é realizado um questionário a cada aluno (previamente autorizado pelo seu encarregado de educação) para recolher informação que vai permitir caracterizar o tipo e grau de risco de insucesso escolar.
  • A informação recolhida individualmente é confidencial, sendo partilhados com a Direção da escola apenas os resultados globais dos questionários.

 

COMO FUNCIONA NA PRÁTICA?

“Geração de Sucesso – 1º Ciclo”

1. RASTREIO – durante o 1.º período letivo, para deteção precoce de um conjunto de fatores potenciadores de insucesso escolar presentes no Aluno, Escola e Família e que permite a seleção de alunos e famílias para intervenção, assim como a identificação de aspetos da escola e do território para ativação de recursos institucionais e comunitários.

2. PLANEAMENTO DA INTERVENÇÃO – a partir do 2.º período letivo, de acordo com o perfil de risco de cada aluno.

3. INTERVENÇÃO – Aplicação de um conjunto de estratégias e/ou técnicas, organizadas em guiões de intervenção passo-a-passo, para garantir a aquisição ou consolidação de competências neuropsicológicas (ex., atenção, memória de trabalho, autorregulação), para treinar competências cognitivas (ler, escrever, calcular, abstrair, resolver problemas matemáticos, interpretar textos), não-cognitivas (ex., competências sociais, cooperação) e para distribuir as tarefas de aprendizagem ao longo do dia e da semana a fim de promover as aprendizagens e, consequentemente, o sucesso escolar e a qualidade do mesmo (com monitorização e follow-up).

4. MONITORIZAÇÃO - Todos os períodos, são registadas as notas e comparadas com o ano anterior, procedendo a ajustes nas intervenções.

“Rede de Mediadores para o Sucesso Escolar  – 2.º/3.º Ciclo e Ensino Secundário”

1. SINALIZAÇÃO – Aplicação de um questionário de sinalização do Risco – Screening (3º Ciclo) ou Scoring (2º Ciclo) – a todos os alunos do 5.º (2.º Ciclo) /7.º ou 8.º ano (3.º Ciclo) / 10.º ano (Secundário), autorizados pelos EE, durante o 1º Período. Nota: o aluno sai da aula para realização do questionário.

2. ENCARTEIRAMENTO – No início do 2.º Período, constituição da carteira de 60-70 alunos com risco identificado pelo Screening/Scoring + Resultados Escolares do 1ºP, que serão acompanhados pelo Mediador EPIS até final do 9.º ano.

3. PLANEAMENTO DA INTERVENÇÃO – Início do trabalho individualizado, com elaboração de planos personalizados de acompanhamento dos alunos e família, com os módulos de trabalho adequados (“caixa de ferramentas EPIS”).

4. CAPACITAÇÃO – Até ao final do ciclo, são trabalhados estes módulos, individualmente ou em pequenos grupos, nos espaços temporais permitidos pelos horários escolares e da família.

5. MONITORIZAÇÃO - Todos os períodos, são registadas as notas e comparadas com o ano anterior, procedendo a ajustes nas intervenções.

Em Sintra, no ano letivo de 2018/2019, os Projetos EPIS estão implementados em 8 escolas: EB 2,3 D. Fernando II, EB 2,3 Mestre Domingos Saraiva, EB do Cacém (nº1), EB de Colares, EB Ribeiro de Carvalho, EB Vale Mourão, Escola Básica Alto dos Moinhos e Escola Básica e Secundária Gama Barros.

Grafico - Epis

Facebook

Instagram

Página Web

Out 16

Ação Agrupamento contra a Gripe 2018/2019

CentenarioNo âmbito das comemorações do Centenário da Gripe Pneumónica e à luz da flexibilidade curricular, do Perfil do Aluno e da Educação para a Cidadania/Educação para a Saúde e com o objetivo de promover o envolvimento da comunidade educativa, iniciamos nesta data a Ação Agrupamento contra a Gripe 2018/2019, tendo em vista a prevenção da gripe e outras doenças respiratórias na nossa Comunidade Educativa.

Out 13

O Agrupamento de Escolas D. Maria II participou no Movimento Gentil

Movimento gentilClique para assistir aos vídeos:

Vídeo 1

Vídeo 2

Vídeo 3

Vídeo 4

Vídeo 5

Vídeo 6

Out 05

Dia Mundial do Turismo

A Escola Básica e Secundária de Gama Barros não poderia deixar de se associar às comemorações do Dia Mundial do Turismo, que decorreram a 27 de setembro.  Representada pelo Curso Profissional Técnico de Turismo, as três turmas deste Curso planificaram e dinamizaram, para toda a comunidade educativa, uma exposição no Pavilhão E da Escola, subordinada ao tema Turismo Sustentável.

As Turmas dos 2.º e 3.º anos, praticando alguns dos conteúdos apreendidos nas aulas, nomeadamente Estruturas de Acolhimento e Técnicas de Acolhimento, Animação Turística, Qualidade e Comunicação dinamizaram uma sessão no Auditório da Escola aberta aos seus colegas e professores de outras turmas, que incidiu sobre a Importância da Sustentabilidade no Turismo.

Os alunos mais velhos deste Curso ainda elaboraram um trabalho de boas vindas ao Curso de Turismo para os seus colegas do 1.º ano.

A receção consistiu na apresentação de um PowerPoint elaborado por dois alunos do 3.º ano da Escola sobre as regras, normas de funcionamento e estratégias de sucesso deste Curso, seguida de um lanche convívio, oferta de professores e dos alunos envolvidos.

Veja as fotos aqui

Out 05

“Ver para crer”, com o Projeto Mãos Limpas, da ASAE

Nos dias 26 de setembro e 3 de outubro, as turmas de 9.º ano fizeram uma experiência, com controlo, utilizando caixas de Petri, com meios de cultura próprios para o desenvolvimento de bactérias e fungos.

Esta experiência serviu para “ver para crer”, a importância da lavagem eficaz das mãos, para prevenção da contaminação microbiológica e de eventuais riscos de doenças transmissíveis, para a própria pessoa e para os outros.

Estas atividades foram promovidas pelos professores Adérito Cunha e Isabel Marques, no âmbito do Projeto Exploratório de CN, com a colaboração das professoras Cláudia Dias, Isabel Dumiense, Lúcia Jorge, Rosário Cardoso e Teresa Madeira.

Ver-1Ver-2

Pagina 3 of 10012345...102030...Fim»